Untitled
esquerda


Leia a Última Edição!

II Série Volume 33 Número 10
Outubro 2020

E-ALERT:

menu esquerda
 
   
 
 
 
 


  1- Factores de recorrência das lesões intraepiteliais do colo do útero.

2- Duodenoscopia e colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (cpre) no diagnóstico da patologia biliar e pancreática. Experiência dos primeiros 150 exames.

3- Mefedrona, a Nova Droga de Abuso: Farmacocinética, Farmacodinâmica e Implicações Clínicas e Forenses

4- História natural da dilatação pielocalicial pré-natal.

5- Drogas antidepressivas.

6- Erisipela.

7- Abordagem terapêutica das úlceras de pressão--intervenções baseadas na evidência.

8- Traumatismo Crânio-Encefálico: Abordagem Integrada

9- Ulceras genitais causadas por infecções sexualmente transmissíveis: actualização do diagnóstico e terapêuticas, e a sua importância na pandemia do VIH.

10- Abordagem actual da gota.

11- Vasculite livedóide.

12- Cisto de Tarlov: definição, etiopatogenia, propedêutica e linhas de tratamento.

13- Tratamento antibiótico da cistite não complicada em mulheres não grávidas até à menopausa.

14- Urolitíase e cólica renal. Perspectiva terapêutica em Urologia.

15- Inversão uterina.

16- Princípios básicos em cirurgia: fios de sutura.

17- Rabdomiólise.

18- Ectopia pancreática.

19- Terapia familiar sistémica: um novo conceito, uma nova prática.

20- Demência frontotemporal: que entidade?

 
   

Carta ao Editor em Resposta ao Artigo de Barranha: “Existe um Papel para a Psiquiatria no Processo de Morte Assistida em Portugal?”



I read the Letter to the Editor by Barranha with great interest, and I think it raises several clinical and research issues about assisted suicide and desire for death (DfD), that are never too minor to discuss in scientific publications.
Although I assume the multiple difficulties in discussing such a field, it is of the utmost importance to present some aspects for further reflection, namely on DfD and will to live (WtL).
Firstly, the general idea around the DfD is that the current debates are superficial and rarely evidence-based. It seems that many questions remain unanswered in the general public´s opinion (and also among healthcare professionals) around DfD and WtL in terminally ill patients. Therefore, about DfD and WtL, some evidence-based points should be reminded to clarify the debate further.

Leia aqui a Carta ao Editor (apenas em inglês).